Esporte e Cidadania para Todos capacita profissionais na Arena Carioca 2

Esporte e Cidadania para Todos capacita profissionais na Arena Carioca 2

O Centro Olímpico de Treinamento (COT) da Arena Carioca 2, no Parque Olímpico da Barra, recebeu, no último domingo (25.03.2018), crianças, pais e profissionais do esporte para um grande encontro. É que o Ministério do Esporte promoveu um curso de capacitação para os professores que ministram aulas esportivas no Esporte e Cidadania para Todos, projeto desenvolvido pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e a Snelis – Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social.

O evento contou com a participação de profissionais de Educação Física, estagiários, professores de luta, monitores e agentes dos núcleos do projeto, espalhados por todo o Estado.

Só no Parque Olímpico da Barra, o programa atende a 400 crianças e adolescentes de 06 a 21 anos, oferecendo aulas de jiu-jitsu, judô, vôlei, basquete, futsal e ciclismo. Esse mês abriu inscrições para turmas de handebol.

O secretário da Snelis, Leandro Cruz, implantou o programa Brincando com o Esporte em fevereiro de 2017, beneficiando 2 mil crianças com atividades esportivas e lúdicas no Parque Olímpico da Barra, antes mesmo do modo legado começar. Ele explicou que se sente motivado para cada vez mais inserir crianças nos projetos de inclusão social em todo o Rio de Janeiro.

“Eu costumo dizer que o maior pagamento que recebo é o sorriso das crianças e o agradecimento dos pais. Isso nos motiva a continuar o trabalho de inclusão. Hoje promovemos uma atividade muito séria, que é a capacitação dos profissionais que vão tocar o projeto Esporte e Cidadania para Todos. É uma grande atividade de lazer e esporte educacional para as crianças que vieram apoiar os professores”.

Juarez Santos, presidente da Federação de Karatê do Estado do Rio de Janeiro, reuniu 200 atletas, professores e árbitros para receber a capacitação e treinar no Centro Olímpico de Treinamento.

“Participar desse movimento social onde o karatê está inserido é muito gratificante. Reunimos atletas e profissionais de todas as regiões do Estado. Entendemos que o esporte deve educar e o karatê tem feito a sua parte, os projetos estão dando certo e estamos aqui fazendo acontecer a mudança social em parceria com a AGLO e o Ministério do Esporte”.

O Centro Olímpico de Treinamento da Arena 2 é uma oportunidade de atletas e crianças inseridas em projetos sociais experimentarem uma arena olímpica e usufruírem de um equipamento profissional. As aulas de esportes coletivos e lutas do projeto Esporte e Cidadania para Todos acontecem nesse espaço. A Confederação Brasileira de Wrestling e o Instituto Reação já ocuparam os tatames com seus alunos. Agora o Sesc Vôlei prepara uma das quadras para iniciar o treinamento.

“Talvez tenha crianças que nunca pisaram num tapete, num tatame ou quadra profissional. Elas merecem essas múltiplas vivências. Nesse centro é possível descobrir novos valores e atletas do esporte, como eu consegui, como outros conseguiram”, explicou Juarez Santos, carateca, colecionador de títulos brasileiros, cariocas e sul-americanos, e presidente da Fkerj.

Crianças do Centro Social, Cultural e Esportivo Estrela do Amanhã (CSCEEAJG), localizado no Jardim Guaratiba, zona oeste do Rio, estavam presentes no evento. A instituição, fundada em 2003, atende mais de 350 crianças e jovens e oferece cursos e atividades culturais, esportivas, ambientais e sociais, além de atuar na melhoria da qualidade de vida e no exercício da cidadania de famílias da região. A presidente, Izabel Maia, destacou a importância da participação em eventos como esse.

“Atividades como essa incentivam as crianças. Dessa instituição já saíram atletas como Nandinho da Silva, jovem que participou do Projeto Brincando com o Esporte, destaque no Taekwondo”.

O evento contou com a participação do Ministro do Esporte, que acreditou no legado olímpico com a implantação de esportes de alto rendimento e projetos de inclusão social no Parque Olímpico da Barra. Leonardo Picciani destacou o trabalho de quase dois anos pós jogos olímpicos.

“É muito bom a gente ver o legado olímpico funcionando. Nossas arenas foram palcos de tantas conquistas na Rio 2016 e agora na vida da população do Rio de Janeiro. Todos podem usar os equipamentos, desde crianças, jovens, professores, pais de jovens que participaram do projeto Esporte e Cidadania para Todos de várias cidades do Estado, de comunidades e da região metropolitana. O projeto tem como objetivo levar os valores do esporte associado a educação e a inclusão social para as comunidades que mais precisam. O projeto em parceria com a UFF é um sucesso”.

 Por Graciela Vizzotto / Foto: Francisco Medeiros

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário:

X
X